Conheça as ações que mais pagam dividendos

Conheça as ações que mais pagam dividendos

GERAL
20/08/21
GERAL
20/08/21

 

  • Os dividendos equivalem à parcela de lucro líquido distribuído pelas empresas aos seus acionistas.
  • No Brasil os dividendos não são tributados desde 1996.
  • O dividend yield é o indicador utilizado para medir o retorno do dividendo por cada ação investida.
  • O IDIV é o índice das maiores pagadoras de dividendos do Brasil e pode ser utilizado como referência para escolha das ações. 
  • Para operação, investidores podem trabalhar com DIVO11 que é o ETF que replica a carteira do IDIV na B3.

De acordo com a B3, o número de investidores na bolsa de valores cresceu de 1 milhão, em maio de 2019, para mais de 3 milhões em outubro de 2020. 

Esse crescimento exponencial reflete um investidor com interesse em melhores retornos e mais aberto à renda variável.

Nesse contexto, as ações de empresas reconhecidas por remunerar seus acionistas com parte dos seus lucros, ou seja, os dividendos, são bastante requisitadas. 

Continue a leitura e saiba quais são as melhores pagadoras de dividendos e como elas podem contribuir para os seus investimentos.

O que são dividendos?

Os dividendos equivalem à parcela de lucro distribuída pelas empresas aos seus acionistas. Esta distribuição é proporcional à quantidade de ações que o investidor possui, já deduzindo os custos de contribuição social e imposto de renda

Como o valor distribuído é baseado no lucro líquido auferido pela empresa dentro do período de exercício, as oscilações de mercado não impactam os dividendos, embora afete o preço das ações negociadas.

Por este motivo, da mesma forma que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura, o mesmo vale para os dividendos. Eles variam ano a ano porque dependem dos resultados das empresas com lucro ou prejuízo.

Em geral, companhias já consolidadas no mercado, chamadas de blue chips, como Itaú, Banco do Brasil e Vale, têm histórico de distribuição de lucros e por isso são consideradas boas pagadoras de dividendos

Como funciona a distribuição e o recebimento de dividendos?

O pagamento dos dividendos pode ser mensal, trimestral, semestral ou até mesmo anual. Neste caso, cabe ao conselho administrativo da empresa definir o período de exercício. 

A distribuição de dividendos pode ser feita em dinheiro ou em forma de ações adicionais. Além disso, no Brasil, os dividendos não são tributados desde 1996, no entanto com a Reforma Tributária em pauta, esse modelo está sendo revisto.

Se o objetivo do investidor ao adquirir as ações for apenas receber bons dividendos, é necessário ficar atento a “Data Com” e “Data Ex”. 

A “Data Com” equivale a data limite para o acionista ter posição na empresa e com isso ter o direito de receber proporcionalmente seus dividendos. 

Já a “Data Ex”, representa o dia útil seguinte à “Data Com” e representa o período em que os acionistas não terão direito a receber o dividendo anunciado das ações no período.

Como é a política de dividendos no Brasil?

Conforme previsto na Lei 6.404/76, todo acionista tem o direito de receber dividendos. Pela lei, as Sociedades Anônimas devem distribuir, no mínimo, 25% dos seus resultados aos seus acionistas, segundo o artigo 202.

Já as companhias limitadas podem se omitir de realizar o pagamento de dividendos, desde que deixem claro no seu estatuto social que não adotarão a política de distribuição de lucros. Portanto, para receber dividendos é necessário ficar atento a essa documentação. 

Qual é a diferença entre dividend yield e dividendos?

Enquanto os dividendos são os lucros distribuídos por uma determinada empresa aos seus acionistas, o dividend yield é o indicador utilizado para medir o retorno deste dividendo por cada ação investida.

Para calcular o dividend yield é necessário: dividir o valor do dividendo por ação no período pelo preço que a ação está sendo negociada no mercado e, por fim, multiplicar por 100 para ter o resultado em porcentagem.

De forma prática, imagine que uma empresa como a Telefônica Brasil (VIVT3) distribua R$5,00 por ação e que neste momento ela esteja sendo negociada a R$43,00. Isso significa que seu dividend yield é 11,63% (R$5,00 / R$43,00 x 100).

Isso mostra que mesmo sem vender a ação, o investidor já conseguiu um rendimento maior que o da renda fixa, por exemplo, uma vez que o lucro dos dividendos superou a atual taxa básica de juros do país. 

Mas atenção! Quando uma ação está descontada, isto é, cotada a um preço muito abaixo do mercado, o dividend yield pode parecer melhor do que, de fato, é. Por isso, é importante que o investidor analise também outros indicadores antes de tomar suas decisões.

IDIV: o que é e como funciona?

O IDIV é o índice das maiores pagadoras de dividendos do Brasil. Funciona como uma carteira de dividendos teórica, composta por empresas listadas na B3.

É utilizado como indicador do desempenho das ações que se destacam no que se refere à remuneração dos investidores, sob a forma de dividendos e juros sobre o capital próprio.

Ainda que o índice seja negociado na B3, não é possível investir diretamente nele. Logo, a melhor alternativa para quem deseja ter rendimentos atrelados ao IDIV é investir no DIVO11, ETF que replica sua carteira.

 

Você sabe qual foi o ranking de dividendos em 2020?

Embora 2020 tenha sido um ano atípico, marcado pela crise causada pelo coronavírus, algumas empresas conseguiram se sobressair e distribuir bons dividendos. 

Abaixo o ranking dos 10 maiores rendimentos de dividendos pagos neste período, segundo informações da própria B3 e das empresas em seus sites:

1 – Taesa (TAEE11)

Liderando o ranking de empresas pagadoras de dividendos negociadas na bolsa brasileira, a Taesa, uma das maiores empresas de transmissão de energia elétrica do Brasil, teve um dividend yield (DY) de 9,60%. 

2 – BB Seguridade (BBSE3)

Em segundo lugar estão as ações BB Seguridade, com distribuição de um dividend yield de 9,33% ao longo do ano. 

3 – Telefônica Brasil (VIVT3)

Em terceiro está a Telefônica Brasil, empresa que representa praticamente 40% da receita do setor de telefonia, com dividendo de 9,08% neste período.

4 – Cyrela (CYRE3)

Na quarta posição do ranking está a empresa Cyrela com um DY de 6,26%. Em 2020, os IPOs das construtoras Plano & Plano (PLPL3), Lavvi (LAV3) e Cury (CURY3, contribuíram para a Cyrela atingir R$1,15 bilhão de lucro líquido. 

5 – Santander (SANB11)

Na quinta posição está o Santander, representando o setor bancário, que ao longo de 2020 pagou um DY de 6,09%. 

6 – CPFL Energia (CPFE3)

A CPFL Energia, segunda maior pagadora de dividendos do setor elétrico, garantiu a sexta posição com um dividend yield de 5,57% por ação. 

7 – Itaúsa (ITSA4)

A Itaúsa, holding brasileira de capital aberto do setor financeiro, ficou na sétima posição com um dividend yield de 5,44%. 

8 – Eletrobras (ELET6)

A Eletrobras é a maior concessionária de energia da América Latina e no Brasil atua tanto na geração quanto na transmissão de energia do Brasil. A ELET6 são suas ações preferenciais que em 2020 pagaram um dividend yield de 4,86%. 

9 – Eletrobras (ELET3)

A ELET3, por sua vez, representa as ações ordinárias da Eletrobras, que pagaram um dividend yield equivalente a 4,44%. 

10 – Companhia Energética de Minas Gerais (CMIG4)

Por fim, a Companhia Energética de Minas Gerais S.A., uma das principais concessionárias de energia elétrica do Brasil, garantiu o décimo no ranking com um dividend yield de 4,23% por ação.

Quem vai pagar dividendos em 2021?

Em 2020, o setor de energia não foi tão impactado pela pandemia do covid-19 e isso refletiu no desempenho das empresas deste segmento. E, ao que tudo indica, assim deve continuar.

Até o momento, é o setor que está liderando a lista das maiores empresas pagadoras de dividendos em 2021, representado pela Isa Cteep (Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista) com 17,62% de dividend Yield.

Na sequência estão as empresas Taesa (TAEE11) e Cesp (CESP3) com rendimentos de dividendos (DY) de 12,43% e 8,16%, respectivamente. 

Estas informações correspondem aos resultados divulgados no primeiro trimestre de 2021, por isso trata-se de uma expectativa de boas performances nos segmentos que podem ou não se concretizar nos próximos meses.

Como escolher as melhores ações pagadoras de dividendos?

Antes de qualquer escolha, é preciso avaliar previamente o cenário econômico e as condições de mercado em que está inserido, pois eles podem impactar o tipo de negócio das empresas. 

No processo de análise e alocação dos investimentos, é essencial utilizar mais de um indicador. É importante considerar o balanço patrimonial da empresa, fluxo de caixa, perenidade, resiliência, dentre outros fatores, para então tomar decisões embasadas.  

Assim como é importante ficar atento ao dividend yield. Mas lembre-se: ações que pagam os melhores dividendos não são, necessariamente, as com maior potencial de crescimento.

Sempre compensa escolher ações que pagam dividendos?

Investir em ações que pagam bons dividendos não é garantia de que se conseguirá atingir os melhores resultados. Isso porque a distribuição de dividendos, em algumas situações, pode não ser tão positiva quanto parece. 

Um dividend yield alto pode significar que menos dinheiro está sendo reinvestido na empresa, o que poderia impactar em seu potencial de desenvolvimento.

Da mesma forma que uma empresa pode pagar menos dividendos, por exemplo, apenas por estar em crescimento. Por isso, é extremamente importante analisar mais de um indicador na hora de decidir em qual empresa investir.

#DicaInvest

Uma carteira pode conter ações de empresas que pagam bons dividendos para ser utilizada como renda passiva no longo prazo. Mas é preciso sempre estar atento à diversificação para proteger o seu capital. 

Também é importante não se manter em posições que lhe impeçam de ter mais rentabilidade em nome de uma pagadora de proventos. Uma boa performance como investidor precisa de estratégia para conduzir ao alcance dos objetivos.

 

Fácil, rápido e acessível: conheça as carteiras recomendadas da SmarttInvest e comece a investir de maneira 100% automatizada!

 

A SmarttInvest é a SmarttBot para o investidor!

Um bom investimento é aquele que é feito de forma inteligente. Inscreva-se abaixo para receber gratuitamente nossos melhores conteúdos sobre o mercado financeiro: